Férias – Por que sempre volto delas sem dinheiro?

Férias – Por que sempre volto delas sem dinheiro?

Tirar férias para algumas pessoas é significado de viajar, descansar e curtir um lugar bem legal, mas para muitas outras pessoas não é bem assim. Férias é sinônimo de ficar em casa, cuidando de outros compromissos, pelo simples fato de não poder viajar, até porque aquele dinheiro das férias que entrou na conta mal sobra para pagar as contas do mês e é neste contexto que montamos este post para explicar melhor como funciona o pagamento desse direito. Veja como é simples fazer um planejamento e curtir sem gastar muito.

Quando estamos trabalhando, recebemos o nosso salário da seguinte forma:

  • Trabalhado: mês 04/2016 – Recebido: dia 05/05/2016
  • Trabalhado: mês 05/2016 – Recebido: dia 05/06/2016
  • Trabalhado: mês 06/2016 – Recebido: dia 05/07/2016

E assim por diante…

Supondo que tiraremos 30 dias de férias no mês 07/2016, logo o salário do mês 07/2016 será antecipado na minha conta, acrescido de ⅓, normalmente no dia 28/06, ou seja, não poderei contar com recebimentos no dia 05/08, uma vez que já tive o salário do mês 07/2016 adiantado.

  • Férias: mês 07/2016 – Recebido: dia 28/06/2016 – salário do mês 07/2016 antecipado, acrescido de ⅓

Ou seja, se seu salário líquido é normalmente R$ 1.200,00 por mês, você receberá no dia 28/06, o valor de R$ 1.200,00 (mês 07/2016) + R$ 400,00 (⅓) = R$ 1.600,00 (dependendo dos descontos realizados).

Vamos calcular

Resumindo, teremos que guardar uma boa parte desse valor para as despesas fixas que vencerão no mês 08/2016, uma vez que não receberei salário em 05/08/2016, só voltarei a receber salário novamente no dia 05/09.

Daí a sensação de estarmos com muito dinheiro quando saímos de férias, e quando não temos controle, saímos gastando a torto e a direito. Quando voltamos par ao trabalho vem aquela decepção: “Mas cadê meu dinheiro?” “Como farei para pagar minhas contas?” “Só terei dinheiro daqui a 1 mês?” Enfim, é aquele desespero.

Trabalhei por muito tempo no setor pessoal e presenciei muitas dessas queixas, pois muitas pessoas não entendem bem o que compõe o pagamento das férias e por isso saem gastando todo o dinheiro que recebem, achando que no próximo mês receberá o seu pagamento normal, e não é bem assim.

Esse é o motivo pelo qual muitas pessoas deixam de viajar, mesmo que seja uma viajem curta, ou até mesmo viajam, sem planejamento nenhum, e quando voltam  é um sufoco maior ainda, pois além das despesas fixas do mês, ainda se deparam com a fatura do cartão e outros gastos, que foram feitos durante a viajem, com valores acima do normal.

A consequência disso tudo é solicitar empréstimos a bancos, pagar o valor mínimo da fatura, atrasar algumas prestações pro mês seguinte, pagando juros altíssimos, parcelar a viajem feita em prestações intermináveis e, o pior, criar um trauma de viagens. E não é isso que queremos, o nosso intuito é tirar féria, viajar, descansar e curtir sem a trauma da falta de dinheiro na volta.

Para isso, um simples planejamento antecipado dos gastos que você terá em sua viagem é o suficiente para você saber quanto vai precisar para curtir sem preocupação com as contas em seu retorno.

Agora, se você não pensa em viajar e quer mesmo é passar as suas férias em casa descansado, curtindo a família, saiba também que até para isso é preciso ter planejamento e não gastar mais do que o necessário, lembrando que para pagar a prestação da casa, do carro, o combustível, a água, o telefone, a luz do mês seguinte, você contará apenas com o dinheiro que já entrou em sua conta, antes mesmo de sair de férias. Por isso, cuidado e planeje-se!

Portanto, pessoal, não tem jeito, férias estão aí para você curtir, se divertir, descansar e aproveitar, mas para isso é necessário o mínimo de planejamento possível para que não tenhamos dores de cabeça no retorno ao trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami