Mudanças nas regras do cartão de crédito

Mudanças nas regras do cartão de crédito

As dívidas com crédito rotativo (pagamento mínimo) do cartão de crédito são as dívidas mais caras atualmente no Brasil, o que chegou, no último mês de janeiro de 2017, ao percentual exorbitante de 486% ao ano.

Cartão de crédito é algo muito fácil de ser utilizado, e não precisa ter dinheiro para comprar, basta um pedaço de plástico com um limite disponível na mão e uma senha, e pronto, consigo comprar quase tudo que eu quiser.

Não vou dizer aqui que cartão de crédito é a pior coisa que existe, pois não é, o que o deixa esse vilão é justamente o mau uso, o descontrole. É não saber como se controlar ao ver uma promoção, ao se apaixonar por uma bolsa ou sapato na vitrine, ao receber aquele email com promoções imperdíveis. Se você é assim, muito cuidado, pois nesse caso o cartão pode virar sim um vilão em suas mãos.

Quando não temos controle no uso no cartão, facilmente compramos mais do que o nosso orçamento permite, fazendo com que nos endividamos mais e mais, aí não tem jeito. Se naquele mês não tenho dinheiro o suficiente para pagar a fatura, certamente entrarei no crédito rotativo, e isso acaba virando uma bola de neve, pois o que não consegui pagar no mês passado, se juntará com novas compras, novos parcelamentos e assim por diante.

O uso do crédito rotativo mudará um pouco a partir de abril, o Banco Central determinou novas regras para o uso do rotativo. Não será mais possível a pessoa entrar no crédito rotativo (pagar o mínimo da fatura) por mais de 30 dias, ou seja, se sua fatura vence dia 05/04 e você entrar no crédito rotativo, isto é, pagar somente o mínimo da fatura nesse vencimento, isso não será mais permitido no vencimento do dia 05/05.

Para esse caso, você terá 2 opções, ou pagar a fatura total no vencimento 05/05, ou terá que solicitar um parcelamento, a juros menores, à administradora do cartão. Se isso não ocorrer por parte do usuário, a administradora automaticamente terá que parcelar a fatura em até 24 parcelas com juros que ela mesma determinar, mas bem menores que os juros do rotativo.

Em resumo a mudança visa transferir, obrigatoriamente, os consumidores da linha de crédito mais cara, para uma linha de crédito mais barata, tendo em vista que a modalidade do parcelamento do cartão chegou em janeiro de 2017 aos 161,9% ao ano, o que corresponde a um terço do rotativo.

O Banco do Brasil já está divulgando algo em torno de 3,13% a 9,38% ao mês para os parcelamentos da fatura, já o Nubank trabalhará com juros de 2,50% a 9,75% ao mês. O rotativo atualmente está em torno de 16% ao mês.

Os bancos terão até o dia 03 de abril para se adequarem às novas regras. A expectativa do banco central é que realmente haja uma redução dos juros cobrados pelos bancos aos clientes, já que o objetivo principal é a redução da inadimplência.

Essa medida vai evitar que muitas pessoas entre na chamada “bola de neve” do crédito rotativo, onde as dívidas só crescem, e de maneira absurda, em pouquíssimos meses.

E você que já está dentro dessa “bola de neve”, não conseguindo pagar o valor total da fatura todo mês, aproveite esta oportunidade para organizar suas finanças, uma vez sabendo o valor correto da parcela a ser paga pelo cartão, tente anotar num caderno, numa planilha, num sistema financeiro, seja o que for, mas faça, para que você tenha o controle de seus gastos.

Estabeleça como meta para 2017 organizar, controlar e manter suas finanças em dia, da melhor maneira possível, para que você usufrua de uma excelente qualidade de vida. Já temos alguns posts publicados que podem fornecer dicas valiosas de como controlar suas finanças.

Fique de olho em nosso blog e qualquer dúvida deixe um comentário que responderemos o mais breve possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami