O planejamento financeiro na viagem de férias

O planejamento financeiro na viagem de férias

Já sabemos que planejamento é tudo, e não conseguimos alcançar nosso objetivo quando não temos o mínimo de planejamento possível. E quando a realização deste sonho tem um custo monetário considerável, a disciplina em um planejamento financeiro é fundamental.

Neste post vamos falar um pouco de como o planejamento financeiro poderá ajudar na realização daquela tão sonhada viagem.

Na maioria das vezes tiramos férias e não aproveitamos para relaxar, para viver novas experiências, para viajar e aproveitar da maneira que merecemos nosso tão esperado descanso, depois de passarmos mais de 1 ano trabalhando duro.

Um dos maiores motivos que acarretam isso é por conta do dinheiro que recebemos das férias não ser suficiente para fazer outra coisa a não ser pagar as contas do mês, e até mesmo pagar dívidas vencidas. Em um outro post mostraremos como é calculado e o que significa o valor que recebemos quando tiramos férias.

Muitas vezes até viajamos, mas voltamos bastante endividados por não termos planejado os gastos que fizemos na viagem e assim passamos meses para se recuperar financeiramente.

Chegou a hora de mudarmos essa situação e sabermos que é possível sim fazer aquela tão sonhada viagem sem voltar endividado, no cheque especial ou até mesmo tendo que parcelar a fatura do cartão pagando juros altíssimos.

Escolha seu destino: isso é fundamental para que você inicie seu planejamento, pois sabemos que dependendo do destino os gastos variam muito, principalmente quando se fala de passagens aéreas. Fique atento às promoções de passagens, pois pode ser uma economia bastante expressiva.

Defina o melhor período: quando falamos em viagem sabemos que existem 2 estações, a alta estação e a baixa estação. A baixa estação é ideal para quem não precisa, necessariamente, tirar férias nos meses de janeiro, fevereiro, julho, novembro e dezembro, pois por não ter compromissos com faculdades ou até mesmo escolas de filhos, podem tirar férias em períodos que não são muito procurados pelos viajantes. Os gastos com as viagens na baixa estação podem gerar uma economia de até 40%, sem falar que não frequentaremos locais com grandes aglomerações de pessoas, diferentemente da alta estação. Mas lembre-se, precisamos avaliar o nosso destino, se não há nenhuma mudança climática brusca no período de baixa estação, ou outra variável, que venha estragar a nossa viagem.

Exemplo: viajar para Fernando de Noronha no período de chuvas diárias e intensas só pelo preço baixo das passagens e diárias, não será uma boa opção, a menos que você queira ficar trancado no hotel dormindo em todos os dias de sua viagem. Acredito que não seja essa a sua escolha, principalmente tratando-se de Fernando de Noronha! 🙂

Monte uma planilha de planejamento: anote os principais gastos com a viagem, como: passagens, hospedagens, refeições, transporte, ingressos para eventos, museus, pontos turísticos. Coloque tudo numa planilha e projete seu gasto total com a viagem, isso vai ajudar para que você saiba quanto você deverá guardar por mês para realizar a viagem.

Estipule o valor a ser guardado: com os valores acima, defina quanto você deve guardar por mês (dependendo do tempo que você tem até a data da viagem) para atingir o seu objetivo. É importante que você visualize essa parcela a ser guardada com se fosse uma despesa fixa, na qual você não deverá mexer em hipótese alguma. Utilize os fundos de renda fixa (CDB, LCA, LCI ou demais fundos de baixo risco) para guardar esse investimento.

Se pra você é um grande desafio poupar dinheiro, sugerimos que você releia o post Equilíbrio Financeiro Pessoal sobre mudança de hábitos para um bom planejamento financeiro e reavalie suas finanças. Acredite, com um bom planejamento e acompanhamento financeiro, é possível!

A partir do momento que você cria o hábito de economizar e poupar, você passa a ter mais tranquilidade e começa a visualizar a possibilidade de realizar seus sonhos, como por exemplo, fazer uma grande viagem de férias.

Veja abaixo alguns exemplos dos tipos de planilhas que mencionamos aqui:

Orçamento de viagem

Observe que na planilha de cima você já ficará sabendo quanto precisará, aproximadamente, para realizar uma viagem à Salvador de 5 dias. Com essa informação já temos como saber quanto devemos economizar por mês para realizar essa viagem, é o que mostra a próxima planilha:

Planejamento financeiro

Veja que durante 10 meses você deve guardar R$ 400,00 para a viagem, mas como nem sempre é possível, é interessante que comparemos o saldo orçado/projetado com o realizado para termos a noção do que falta para alcançar o nosso objetivo, que é em 10 meses conseguir juntar R$ 4.000,00 para os gastos com a viagem de férias.

Acesse nossas planilhas aqui, você poderá baixá-las e utilizá-las. Espero que elas consigam lhe auxiliar na realização de seus sonhos.

E é isso, com prática e disciplina já podemos pensar em nossa próxima viagem!

Espero que aproveite bem todas as dicas e as planilhas para o seu planejamento. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami